Plantio de Árvore

Diz o ditado que o homem se completa quando: tem um filho, escreve um livro e planta uma árvore. Que tal começar pelo mais simples?

Pense na árvore que você acabou de comprar como um investimento de longo prazo. A sua árvore e o seu investimento crescem dependendo de suas escolhas que fez – no nosso caso, fatores importantes são a escolha da espécie e do local de plantio. Então, plantar uma árvore requer conhecimento, planejamento e cuidados, para que sua árvore cresça!

Uma nova árvore

A melhor época para plantar uma árvore foi há 20 anos atrás; o segundo melhor tempo é agora… Provérbio Zen.

O momento ideal para plantar árvores é durante a estação de chuvas, no nosso caso, depois das primeiras chuvas da primavera, geralmente entre a segunda quinzena de setembro para frente.

As condições meteorológicas são ideais e permitem que as plantas estabeleçam boas raízes na nova localização.

No entanto, diversas técnicas de plantio, como o uso de hidrogel, uma muda bem preparada/rustificada nos viveiros e cuidados pós plantio aumentam muito as chances de pega em qualquer época do ano.

Em qualquer situação, o manuseio adequado durante o plantio é essencial para garantir um futuro saudável para as novas árvores e arbustos. Cuidado com os torrões das raízes, cuidado com caules machucados e utilize mudas de ótimos viveiros.

Condições pós plantio.

Veja no gráfico abaixo algumas condições ideais (adaptado de James Ingram).

Volume de solo suficiente

Volume de solo suficiente

Antes de começar a plantar a sua árvore, certifique-se de ter todos os pré-requisitos, antes fazer o berço para o plantio.

Plantio de Árvores

Plantio de Árvores

Se a muda que será plantada estiver com a raiz muito compacta, enovelada ou estiver com a raiz nua (sem o torrão terra de origem / com torrão danificado), é importante entender esta muda demorará mais tempo a desenvolver-se, exigindo maior conhecimento técnico para este manuseio de plantio.

Como resultado deste trauma, o crescimento pode ser comprometido e na maior parte das vezes mais lento do que o normal. A preparação adequada do local antes e durante o plantio, com um bom acompanhamento reduz o impacto do plantio e permite que a árvore se reestabeleça rapidamente em sua nova localização.

Abaixo descrevemos 12 dicas que você aplicar e reduzir significativamente o estresse proporcionado à planta no momento do plantio:

  1. Fazer o berço de plantio.O berço deve ser na proporção de 3 vezes o tamanho da raiz para o diâmetro do berço e 2 vezes para a profundidade do berço.
    O berço pode ficar maior, mas nunca menor, pois, o solo compactado existente no local do plantio, pode dificultar o desenvolvimento das novas árvores. Com o solo descompactado ao redor da nova muda é facilitado o acesso das raízes aos nutrientes necessários para acelerar o crescimento.
  2. Retire o saquinho ou embalagem que está no entorno do torrão. Se a árvore ou torrão estiver naqueles sacos de ráfia, plásticos, estopa ou qualquer outro, remover gentilmente as cordas, fios e saquinhos. Tenha cuidado para não danificar o tronco ou raízes neste processo. É muito comum ver plantios de árvores e arbustos “minguados”, que não crescem nunca! Muitas vezes o motivo é que o jardineiro não retirou o saquinho ou aquele saco que fica no entorno do torrão, impedindo que as raízes cresçam!
  3. Nunca enterre a base do tronco. A base do tronco é onde as raízes começam a se espalham na base da árvore. Este ponto deve ficar parcialmente visível depois que a árvore for plantada (veja no gráfico). Nunca enterre o tronco da árvore! É preferível que o torrão fique levemente acima do solo de plantio.

    Plantio correto de árvores

    Plantio correto de árvores

  4. Coloque a árvore na altura adequada. Antes de colocar a árvore no berço, verifique se ele foi cavado na profundidade adequada.
    A maioria das raízes de árvore recém-plantada se desenvolverá nos centímetros superiores do solo. Se a árvore plantada estiver muito profunda, novas raízes terão dificuldade em desenvolver devido à falta de oxigênio. É melhor plantar a árvore um pouco alta, de 3 a 5 cm acima da base do tronco. Desta forma será possível algum ajuste caso necessário (veja no gráfico). Para evitar danos ao colocar a árvore no berço, sempre levante a muda pelo torrão da raiz e nunca pelo tronco.
  5. Aprume a árvore no berço. Sabemos que as árvores buscam o sol naturalmente (fenômeno chamado fototropismo), mas podemos evitar que ela gaste energia corrigindo um plantio “torto”. Mantenha a árvore no prumo, só depois inicie o preenchimento do restante do berço com a terra. Uma vez plantado, qualquer retrabalho pode danificar as importantes raízes do pequeno torrão.
  6. Preencha o berço suavemente, mas com firmeza. Preencha o berço cerca de um terço cheio e suavemente, mas compacte firmemente o solo em torno da base do torrão de raiz. Preencha o restante do berço, tomando cuidado para manter o solo firme, a fim de eliminar as bolsas de ar que podem fazer as raízes secarem. Para evitar esse problema, adicione alguns centímetros de terra húmida de cada vez. Continue esse processo até que o berço seja preenchido e a árvore esteja firmemente plantada. Não é recomendado a aplicação de fertilizante no momento do plantio.
  7. Estaca para a árvore, se necessário. Se a árvore é cultivada e plantada corretamente no berço, criar um apoio não se faz necessário na maioria dos plantios. Estudos mostram que as árvores se estabelecem mais rapidamente e desenvolve sistemas de troncos e raiz mais fortes se eles não tiverem estacas. O movimento (balanço) que as árvores fazem durante seu crescimento estimula o crescimento das raízes e auxiliam na fixação da planta no solo, conferindo maior segurança! Mas é importante lembrar que este recurso pode ser necessário.
  8. Em alguns locais, se a manutenção não for frequente ou qualificada, as estacas podem ser de grande utilidade, pois ao cortar a grama com cortador de gramas os danos podem ser causados no tronco da pequena árvore. Se a opção for colocar métodos de proteção, escolha um que seja adequado ao seu caso.
    Geralmente são utilizadas duas estacas são usadas em um conjunto comum, pode ser feito de bambus ou outro tipo de madeira, que manterão a árvore na posição vertical, proporcionará flexibilidade e assim minimizar as lesões no tronco (veja no gráfico). Após o primeiro ano de crescimento já é possível remover o suporte.
  9. Manter uma coroa no entorno da árvore. Isso mesmo! Árvores não combinam com gramados nos seus pés. A densa camada de grama acima do torrão da árvore, impede a entrada de água, ar, nutrientes. Além disso, a poda do gramado pode prejudicar o importante tecido externo das árvores, que conduz seiva que nutre as raízes.
  10. Aplicar uma boa camada de composto ou folhas “podres” na coroa da árvore. As folhas, isso mesmo, esta simples matéria orgânica aplicada ao redor da base da árvore funcionam como um cobertor para manter a umidade, equaliza a variação da temperatura do solo (quente e frio) e reduz a proliferação de grama e ervas daninhas. Normalmente as folhas são descartadas, mas na Faz Verde sempre reutilizamos essa matéria orgânica, e elas podem ser de vários tipos: madeira, palha, casca desfiada, folhas, pequenos galhos. Uma camada de 5 a 8 cm é o ideal. Mais de 8 cm pode causar problemas de oxigênação do solo e umidade em excesso. Ao colocar as folhas, certifique-se de que o tronco real da árvore não está coberto. Isso pode causar deterioração da casca na base da árvore. Uma margem de 3 a 4 cm é o suficiente entre o limite das folhas e o tronco.
  11. Prestar os cuidados necessário e sempre acompanhar. Mantenha o solo úmido, mas não encharcado. Durante os primeiros meses de vida regue as árvores ao menos uma ou duas vezes por semana. Em períodos de estiagem, se as árvores forem ornamentais, é necessário regá-las mesmo depois de adultas.
  12. Outro cuidado importante são as podas. Árvores no meio urbano devem ser entendidas como equipamentos urbanos, para isso, ficar atento à redes de distribuição de água, gás, afastamento de esgotos e especialmente a fiação elétrica, que pode ocasionar a morte se houver uma combinação fatal de: pessoa molhada, solo encharcado, árvore alta tocando a fiação desprotegida. A poda é entendida como cuidado preventivo, como já abordamos aqui no site da Faz Verde, retirar galhos galhos danificados, limitar seu crescimento e remover brotos que fogem da configuração de crescimento devem ser realizados sempre!

 

1 comentário

  1. Pingback: ARBORIZAÇÃO URBANA: projeto “Plantando o futuro” em Sorocaba

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *